Pablo Villaça: mini-biografia

Pablo Villaça

Crítico de cinema desde 1994, colaborou com publicações nacionais comoMovieStarSci-Fi NewsSci-Fi CinemaReplicante e a SET. Em 2002, tornou-se o único membro latino-americano a fazer parte da prestigiada Online Film Critics Society, sediada em Nova York. Publicou colunas em inglês no site Hollywood Elsewhere e atualmente colabora com o renomado Movie City News, além de ser o único brasileiro a ser citado pelo Rotten Tomatoes, o mais famoso portal de críticas da Internet. Em 2005, lançou seu primeiro livro, “O Cinema além das Montanhas”, biografia do cineasta Helvécio Ratton. Em 2001, venceu o prêmio teatral SESC-SATED de Melhor Texto Adaptado. Também foi apresentador e roteirista do programa Cinema em Cena, que foi ao ar durante dois anos pela TV Horizonte.

Atualmente, além de Diretor do Cinema em Cena (o qual criou em 1997), é também professor de Linguagem e Crítica Cinematográficas em curso ministrado em mais de dez cidades em todas as regiões brasileiras ao longo de 30 edições. Em 2007, foi o único profissional estrangeiro, entre 15 convidados, a participar em Nova York de um seminário sobre Crítica promovido pelo jornal The New York Times e pelo Museum of the Moving Image. Em 2008, dirigiu seu primeiro filme, o curta-metragem A_Ética, que marcou o lançamento da Cinema em Cena Produções. Em 2009, atuou temporariamente em Los Angeles, atendendo a convite especial, como diretor do International Film Institute.

Em 2011, foi convidado pelo crítico norte-americano Roger Ebert, um dos mais respeitados do mundo e vencedor do Pulitzer, para ser um dos críticos “Correspondentes Estrangeiros” em seu site oficial hospedado pelo jornal Chicago Sun-Times. No mesmo ano, foi chamado por Ebert para participar de um debate sobre Crítica Internacional na 13a. edição de seu festival anual ambientado na cidade de Champaign-Urbana, em Illinois, e também para conduzir uma entrevista com o cineasta Oliver Schmidtz sobre seu filme Life, Above All.

Em 2011, também foi eleito por seus colegas da OFCS para o cargo de Diretor da associação – o primeiro membro de língua não-inglesa a ocupar a função.

Em 2012, finalizou seu segundo curta, Morte Cega, e foi novamente convidado por Roger Ebert para participar do Ebertfest 2012 como debatedor na noite de abertura do festival, entrevistando o diretor de fotografia Stephen Goldblatt, duas vezes indicado ao Oscar, no palco do Virginia Theater. Participou também da mesa-redonda sobre Cinema Internacional e deu uma master class sobre “Film Studies” para os alunos da Universidade de Illinois como convidado especial da instituição.

Em agosto de 2012, foi convidado pelo Centro Universitário Isabella Hendrix, em BH, para ministrar a palestra “De Olhos Bem Abertos” como parte de evento organizado pela instituição. Já em outubro, atuou como curador da Mostra B.O., patrocinada pela Caixa Cultural, em Brasília, e ministrou uma palestra sobre Teoria e Linguagem Cinematográfica no dia da abertura do evento.

Em 2013, foi convidado pelo terceiro ano consecutivo para participar do Ebertfest, conduzindo um debate com o cineasta espanhol Pablo Berger ao lado do professor David Bordwell após a exibição do longa Blancanieves, sendo também um dos integrantes da mesa-redonda sobre vídeo-ensaios, no qual falou sobre a série “Cena em Detalhes”. No mesmo evento, prestou homenagem no palco do Virginia Theater ao ídolo, mentor e amigo Roger Ebert, falecido pouco antes, ao entregar à sua viúva um pequeno “livro de amor a Roger” compilado a partir das mensagens dos leitores brasileiros de Ebert.

Também em 2013, começou a viajar pelo país com um novo curso, Forma e Estilo Cinematográficos, criado a partir dos escritos do professor Bordwell, com o qual discutiu pessoalmente a estrutura e o conteúdo do novo módulo.